sábado, 29 de novembro de 2014

as anormalidades de dois anormais

Eu: feioso
Bruno: minorca
Eu: tu adoras que seja minorca que eu sei
Bruno: podias ser mais alta que quem sobre das costas depois sou eu
Eu: Se fosse mais alta não tinha tanta piada para me encaixar no teu peito quando estou enroscada em ti, há vantagens e desvantagens em tudo
Bruno: ai que fofa
Eu: Eu sou brutal eu sei, e até sei dizer cenas acertadas


Estávamos a ir para a escola e ele diz algo que eu não gostei e ia a parar para me deslargar dele
Bruno: Não, agora não que está a chover bue, eu estava a brincar, anda lá - enrosquei-me nele e continuamos
Eu: olha, vamos ser lamechas e dar beijinhos a chuva (riu-me)
Bruno: epa oh Neuza, está a chover a potes, estamos todos encharcados, não estamos em condições de brincadeiras dessas
Eu: parvalhão
Bruno: acho que o diretor devia arranjar maneira de podermos fumar na escola que isto assim não dá com nada
Eu: a minha turma já propôs isso mas ele não aceitou
Bruno: vocês são muito estúpidos, achas que ele ia deixar? Obvio que não mas era onde?
Eu: Era ali ao pé da porta da entrada
Bruno: epa a serio? tão burros meu deus
Eu: epa cala-te
(cheguei a escola completamente a pingar ahah )

3 comentários:

  1. É só amor, é o que eu digo!
    (Na minha escola podia-se fumar atrás de um dos blocos e ainda debaixo do coberto do ginásio quando chovia.)

    ResponderEliminar